terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Eu Sentei E Chorei



Conta a lenda que tudo o que cai nas águas deste rio - as folhas, os insectos, as penas das aves - se transforma nas pedras do seu leito. Ah, quem me dera que eu pudesse arrancar o coração do meu peito e atirá-lo na correnteza, e então não haveria mais dor, nem saudade, nem lembranças.

(Paulo Coelho )

5 comentários:

Isamar disse...

O teu coração nunca será uma pedra minha linda porque é feito da mais pura amizade e sensibilidade. Sofrer faz parte da vida mas não há mal que sempre dure. Esquece o passado e vive o presente,boa amiga.Mereces o melhor.

Beijinhos

Bem-hajas!

Sofá Amarelo disse...

Com uma paisagem destas é realmente o que apetece fazer: deixar os sentidos irem na corrente do rio.

Muitos beijinhos, Margusta!!!!

Vieira Calado disse...

Se a lenda se averasse verdadeira...

Beijinho

Rui Figueiredo Vieira disse...

Sem coração como se pode entender a beleza do presente, do futuro, de um momento? Sofrer é o nosso sacrificio, para que mais tarde essa parte do coração seja ocupada pelo amor e pela felicidade. Nada é perfeito, a verdade não existe, existe o que sentimos, isso é verdadeiro...nisso podemos acreditar, tal como no presente. Bj

Graça disse...

A tua foto é lindíssima. Quanto às palavras de Paulo Coelho... por vezes, apetece mesmo arrancar o coração... lavá-lo de mágoas, saudade e lembranças. e colocá-lo, outra vez, no lugar de sempre, para que bata de novo ao ritmo de cada sorriso por haver.

Um beijo imenso de carinho, querida Margusta.