terça-feira, 13 de outubro de 2009

(E)Terno (A)Mar





(E)Terno (A)Mar  está concluído  desde o inicio de Setembro, e já tem editoras interessadas na sua publicação. Aguardo só a resolução de alguns problemas de ordem pessoal para se poder proceder á sua edição.
Entretanto deixo-vos com o prefácio do escritor Paz Kardo (Ricardo Teixeira). Espero que gostem, tanto como eu gostei.
Muito Obrigada Ricardo!



PREFÁCIO DE PAZ KARDO

Nesta obra de Margusta estamos perante um bloco de emoções de uma mulher amante… Amante da vida e das coisas boas da vida, amante do mar e das gaivotas a pairar, amante dos momentos e das palavras que descrevem os momentos, amante de um corpo e de um homem que vive nesse corpo. Estamos perante uma viagem ao interior de alguém que vive do amor, pelo amor, com amor. Neste (e)terno (a)mar, torna-se difícil distinguir o que é real e o que é sonho e o que são os desejos de uma mulher que consegue fazer prevalecer várias realidades na teia do tempo e do espaço que a envolve, porque todos coabitam entre si, entre silêncios, palavras e caminhos mais e menos tormentosos. É um terno mar que nos acolhe, um eterno amar que nos envolve, uma busca incessante de um caminho pela mão do ser amado perdido e sem rumo, que mesmo que não leve a lado nenhum, levará certamente ao destino desejado. Desta obra de Margusta resulta uma bela história de amor, tão perfeita como as antigas e completas histórias de amor, numa viagem que vai do sonho ao desejo, do desejo à loucura, da loucura ao caos, do caos à esperança e da esperança ao renascer dos sonhos e dos desejos, que chegam com as promessas de Outono, numa carta de amor tão ridícula e tão poderosa como as cartas de amor de Pessoa, mas mais ridículo teria sido Bernardo nunca ter escrito essa carta de amor. Uma obra a ler, a reler, e sobretudo a sentir…

de Paz Kardo, Setembro2009

4 comentários:

Maria disse...

Vou ficar à espera do lançamento...

Beijo grande para ti, Margusta

Isamar disse...

O retrato que te é feito veste na perfeição o corpo e a alma da mulher que nos habituámos a ver. És um ser muito sensível, muito terno, muito dedicado... uma teia de emoções onde a realidade e o sonho coabitam numa simbiose perfeita.

Bem-hajas!

Que venha breve essa edição.

Beijinhos mil, princesa do mar.

Graça disse...

Querida Margusta,

Se é uma obra a ler, eu quero ler :).
Ainda para mais com a apresentação perfeita dos ingredientes que compõem o teu "(E)terno (A)mar"__________ vou adorar, já sei. Fico à espera de mais notícias.


Um beijo com carinho.

Lídia Borges disse...

Muito convidativo, este prefácio!

Esperemos, então...
Entretanto... Parabéns e muitos sucessos.

L.B.