terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Saudade...


  Tela  " Saudade Intemporal "      Acrílico S/Tela   Margusta 2010


NOITE DE SAUDADE

"A noite vem poisando devagar
Sobre a Terra,que inunda de amargura...
E nem sequer a bênção do luar
A quis tornar divinamente pura...

Ninguém vem atrás dela a acompanhar
A sua dor que é cheia de tortura...
E eu oiço a Noite imensa soluçar!
E eu oiço soluçar a Noite escura!

Por que és assim tão'scura,assim tão triste?!
É que,talvez,o Noite,em ti existe
Uma saudade igual à que eu contenho!

Saudade que eu sei donde me vem...
Talvez de ti,ó Noite!...Ou de ninguém!...
Que eu nunca sei quem sou,nem o que tenho!!"

Florbela Espanca

10 comentários:

Isamar disse...

Florbela Espanca falou da saudade como poucos e por ela, pelo amor, pelas contrariedades da vida, um dia, definhou.

Bem-hajas, Margusta!

Olha o sol, o mar e as estrelas que Deus te deu. Tens a felicidade, o amor, a verdadeira amizade à tua beira.

Beijinhos mil

O Profeta disse...

O troar do trovão, esta incessante chuva
As estrelas choram todas as mágoas na terra
Onde param os Anjos, porque não nos acodem os Santos
O mal e o bem porfiam esta eterna guerra

As casas do sul ruiram todas
Tal como a esperança desesperada
Toquei no rosto de uma criança triste
Senti uma paz surgir do nada


Mágico beijo

Graça disse...

Adoro Florbela Espanca... bela escolha, minha amiga. A tela já a tinha visto, há pouco, no FB... gosto imenso!


Beijo de imenso carinho, querida Margusta... foi muito bom, encontrar-te aqui :))

Maria disse...

Esta tua tela é imensamente bonita, Margusta! Perdi-me a olhar para ela...
O poema de Florbela é belo, como tudo o que esta Mulher escreveu.

Beijinho, querida Margusta

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Margusta, querida! Adoro Florbela* Adoro você* Que maravilha de pintura! A composição ficou Magnífica!
Parabéns.
Muito Amor e Paz no seu lindo coração*
Beijos Renata

Trouxe-lhe a postagem, às vezes fica tudo branco e não é possível ler mesmo.


FAÇA A SUA VIDA VALER A PENA
"não convém fazer escândalo de começo; só aos poucos é que o escuro é claro"...
Guimarães Rosa
*
".... é absurdo acreditar na idéia de que uma pesssoa, quanto mais vive, mais velha fica; para que alguém quanto mais vivesse mais velho ficasse, teria de ter nascido pronto e ir se gastando... Isso não ocorre com a gente, e sim com fogão, sapato, geladeira. Gente não nasce pronta e vai se gastando: gente nasce não-pronta, e vai se fazendo.
Eu, no ano que estamos, sou a minha mais nova edição (revista e, às vezes, um pouco ampliada);
o mais velho de mim (se é o tempo a medida) está no meu passado
e não no presente."
Mário Sérgio Cortella

Everson Russo disse...

Saudade é bom, sempre em lindos versos como o seus,,,necessaria,,,,a gente sempre vai sentir,,,fortalece, as vezes doi..mas é sempre bom...beijos e uma otima quarta feira pra ti.

Ivo Serentha and Friends disse...

Thanks for your visit to Travel, you are very kind and your post transpire sensitivity and sweetness, nostalgia is a sweet and bitter, it can attack any of us waiting for the happiness overtakes

A hug

Marlow

margusta disse...

Renata Querida,

..Muito Obrigada por transcrever aqui o seu post, e por toda a gentileza das palavras :)

Beijo!!!

margusta disse...

Everson Amigo, o soneto é de Florbela Espanca.
Beijo meu e Obrigada!!!

margusta disse...

Um beijinho para todos os que passaram :)
Obrigada!