sábado, 20 de março de 2010

Constatação do Desejo...



Trago na ponta dos dedos,
pequenos sóis hasteados,
que os teus nos meus deixaram.

Nos lábios,
onde  a saudade , já foi mágoa,
perdura ainda,  essa sede de água,
do oásis do teu corpo.

Não,
não adianta negar...

Nos  olhos que trago eu?...
Nos olhos eu trago um jogo,
 feito de luz e sombras,
a lua inteira, o luar,
 uns braços para te abraçar!

E  não,
não adianta negar...

É  sempre,
bem fundo no olhar,
que se desdobra e desnuda,
por inteiro a reclamar,
este desejo  por  ti...
Não,  não  adianta negar!...

Maria Augusta Loureiro
(Margusta)
14/03/2010
* Reservados todos os direitos de autor(foto e poema)*

24 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida
Lindo seu poema.

Nos lábios,
onde a saudade , já foi mágoa,
perdura ainda, essa sede de água,
do oásis do teu corpo.

Adorei.

Beijinhos
Sonhadora

Maria disse...

Minha querida Margusta

Apetece-me dizer-te, depois de te ler, 'vive esse amor até ao fim'. Se não adianta negar, porquê resistir?

Beijos, tantos...
(sei que são palavras, mas...)

© Piedade Araújo Sol disse...

um belo poema de amor.

as imagens muito belas também.

um beij

C NARCISO disse...

Neste canto há sempre magia no ar....
Beijo

Mar Arável disse...

Tudo muito belo

david santos disse...

É verdade, grande amiga!
A verdade do "jogo e sombras", ainda que terrivelmente, por vezes mal jogado, deixa sempre a sua parte: o bom ocasional e as sombras até ao final dos nossos dias.
Margusta, eu gosto de tudo que escreves. Pois tudo me sabe bem. Mas, sempre que apareces refinas as nossas sensibilidades: BONDADE, PAIXÃO, AMOR MAS, ACIMA DE TUDO, O CARINHO E ESTIMA QUE TRANSPORTAS PARA TODOS NÓS: A HUMANIDADE.
Abraços.

Ivo Serentha and Friends disse...

And 'no denying of having love, good Margusta gave us these emotions with your words

Kiss,

Marlow

Graça disse...

Não adianta negar, não, quando as palavras ressumam o sentir...


Minha querida Margusta, já tinha saudades de te ler aqui.


Um abraço e um beijo cheio de carinho.

c valente disse...

Lindo, Saudações amigas

mixtu disse...

mas não negues amiga...

diz ao mundo inteiro

eu gosto de mixtu

yyaya

brincadeira

ainda bem que não negas...

abrazo serrano

aflores disse...

Não, não adianta negar...é bom aqui chegar, ler e sentir.

Tudo de bom.

ONG ALERTA disse...

Saudades de coisa boas, é fazer magica com os sentimentos, paz.

Everson Russo disse...

Lindos esses desejos toques e afagos...beijos de otima tarde pra ti.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Não, não nego nada! Só te olho nos olhos, Linda Margusta!
Lindo poema confesso!
Amei************************

**********

A gripe te pegou também, é? Que coisa! Para mim, isso é paixão, daquelas, lamechas!

********


QUANDO SE TEM AMOR, TUDO É POSSÍVEL
CRIE

crie seus versos
escreva-os no chão, nas praças
... nos tetos,
faça-os como " Aleijadinho"
deixa-os ouro e quietos,
na forma, no toque... nas asas,
deixa-os olharem sozinhos o poema,
a arte (obrigada pela bondade!)
que há em ti.

Andréa Abdala*

Beijos, querida************

margusta disse...

Querida Renata, obrigada pelas palavras. Sempre gentil! :)

E não foi só gripe não...chegou a ser pneumonia...não me dei conta porque quase nunca faço febre...só quando me aconteceu uma coisa assustadora..é que me apercebi...e os médico também.
Já fiz Rx e agora vou fazer TAC. Para eventuais dúviads de outra coisa....

Um beijo em teu coração,
Margusta

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Margusta, belo poema de amor...Espectacular....
Beijos

Multiolhares disse...

Trazes o sol na ponta dos teus dedos,pois tens a sensibilidade
da arte na alma
beijitos

des-encantos disse...

muito bonitos estes teus espaços.
gosto de passar por eles.

BEL disse...

Olá Margusta

Lindo poema, triste e sofrido.

Uma rosa tão encantadora não deve andar murchinha vamos rega-la com muitos miminhos, faze-la brilhar com o sol de primavera que está a chegar.

beijinhos

bel

Everson Russo disse...

Um beijo e um lindo final de semana pra ti.

Secreta disse...

Em grande , este teu regresso :)
Beijito.

david santos disse...

Olá, Margusta!
Eu apenas vinha desejar-te um bom fim-de-semana. Contudo, a homenagem que prestas ao teu PAI, fez-me parar. É verdade, parei. Parei e fiquei a pensar. A pensar em 3 longos anos que, em caso de um longo prazer, acabaria no mesmo segundo.
Meu pai, minha mãe, minha irmã mais velha, minha segunda irmã, meu irmão mais velho e meu irmão mais novo. Este é o rol com que vou arrastando os pesos da minha já longa vida. - Mas longa? Por que razão? Longa porque os tenho todos os dias no coração e na mente, ainda que com outras gerações, os meus netos, a quem, talvez, deixe uma longa saudade.
Minha garganta está atrofiar-se, Margusta. O peso do sentimento, embora para alguns seja coisa leve e curta, para os sentimentais é sempre muito pesado, muito longo e será uma (eterna) saudade.
Abraços, Margusta, abraços.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Saudades do Pai* É! Pai é tudo*
Desculpe-me, querida, mas choro e rio ao mesmo tempo. Porque depois de amanhã eu completo 47 primaveras. Acho que o Amor nos sustenta. O Amor é sempre o Vencedor!
Viva a Vida!

Beijos Margusta******************
*****


Poemas são lágrimas ou risos

me fazem viajar sem destino

me fazem soltar a imaginação

me fazem voltar a ser menina





Inspiram-me facilmente

eu sinto o encanto ou nostalgia

de almas belas por dentro

que traduzem palavras em alegrias





Inspirar-se aqui é muito fácil

com poetas e poetisas como vocês

assim fica mais fácil de certeza

vemos amor, vemos sensatez





Fazer poesia é fácil demais

difícil é usar o sentimento

exprimindo coisas de dentro

tendo a alma como instrumento.



Suely Damn*


DE POEMAS

Bom Dia!

Melhorou?

Lilá(s) disse...

Que beleza de poema, encanto, magia, paixão. Lindo!
Bjs